Ataque a posto de controle deixa 8 policiais mortos no Egito

Atentado aconteceu em Al-Naqab, a cerca de 80 quilômetros da cidade de El-Kharga
17/01/2017 07:07 Mundo

Homens armados mataram oito policiais nesta segunda-feira (16) em um ataque a um posto de controle na província de El-Wadi el-Gedid, no sudoeste do Egito, segundo informa o ministério do Interior egípcipicoHomens armados mataram oito policiais nesta segunda-feira (16) em um ataque a um posto de controle na província de El-Wadi el-Gedid, no sudoeste do Egito, segundo informa o ministério do Interior egípcio.

Dois dos atacantes foram mortos quando as forças de segurança revidaram o ataque, e três outros funcionários de segurança ficaram feridos, disse o ministério em um comunicado.

O ataque ocorreu no posto de controle de Al-Naqab, a cerca de 80 quilômetros da cidade de El-Kharga, a capital da província.

Grupos jihadistas mataram centenas de soldados e policiais desde o golpe militar contra o presidente islâmico Mohamed Morsi em 2013, que foi seguido por uma repressão sangrenta contra seus partidários.

A maioria dos ataques ocorreu no norte da Península do Sinai, que faz fronteira com Israel e a Faixa de Gaza palestina. Outros ataques ocorreram em outras partes do país, inclusive no Cairo.

O grupo jihadista Estado Islâmico disse em 10 de janeiro que estava por trás de um ataque com carro-bomba contra um posto policial no Sinai que matou oito pessoas um dia antes. O EI também reivindicou a responsabilidade por um atentado suicida que matou 28 cristãos coptas em um culto no Cairo em 11 de dezembro. 
 
Dois dos atacantes foram mortos quando as forças de segurança revidaram o ataque, e três outros funcionários de segurança ficaram feridos, disse o ministério em um comunicado.

O ataque ocorreu no posto de controle de Al-Naqab, a cerca de 80 quilômetros da cidade de El-Kharga, a capital da província.

Grupos jihadistas mataram centenas de soldados e policiais desde o golpe militar contra o presidente islâmico Mohamed Morsi em 2013, que foi seguido por uma repressão sangrenta contra seus partidários.

A maioria dos ataques ocorreu no norte da Península do Sinai, que faz fronteira com Israel e a Faixa de Gaza palestina. Outros ataques ocorreram em outras partes do país, inclusive no Cairo.

O grupo jihadista Estado Islâmico disse em 10 de janeiro que estava por trás de um ataque com carro-bomba contra um posto policial no Sinai que matou oito pessoas um dia antes. O EI também reivindicou a responsabilidade por um atentado suicida que matou 28 cristãos coptas em um culto no Cairo em 11 de dezembro. 

Fonte: Noticia ao minuto

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Olho Vivo News.