Com o apoio da Fibria, associações de Três Lagoas, Brasilândia e Selvíria recebem tratores e implementos agrícolas

28/08/2018 07:05 Meio Ambiente
Foto: Reprodução - As doações devem proporcionar a melhoria dos processos produtivos e geração de renda com a pecuária leiteira, de corte e agricultura familiar.
Foto: Reprodução - As doações devem proporcionar a melhoria dos processos produtivos e geração de renda com a pecuária leiteira, de corte e agricultura familiar.

A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, contribui para o desenvolvimento social junto às comunidades onde possui operação. Por meio do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT), agricultores de cinco associações dos municípios sul-mato-grossenses de Três Lagoas, Selvíria e Brasilândia receberam tratores e implementos agrícolas como plantadeira/semeadora hidráulica para plantio direto, grade niveladora, batedeira de cereais e roçadeira, além de capacitações para a melhoria dos processos produtivos e geração de renda com a pecuária leiteira, de corte e agricultura familiar. A iniciativa beneficiou cerca de 230 famílias das associações São Joaquim e Alecrim (Selvíria); Pontal do Faia e Paulistinha (Três Lagoas); Centro Rural (no distrito de Arapuá) e, também, os índios Ofayé (Brasilândia).

 

“O PDRT privilegia a vocação da comunidade e proporciona planejamento estratégico para as associações e famílias. Nas capacitações, os produtores aprendem a manusear adequadamente os equipamentos e implementos, garantindo padronização e qualidade aos produtos, além de possibilitar aumento no volume de produção, sempre valorizando a sustentabilidade e buscando minimizar impactos ambientais”, diz a coordenadora de Sustentabilidade da Fibria, Flávia Tayama.

 

Sobre os Ofayés

 

Os Ofayé, única etnia do mundo registrada pela Fundação Nacional do Índio (Funai), participam do PDRT por meio do Plano de Sustentabilidade Indígena Ofayé (PSIO). Realizado pela Fibria, o plano começou a tomar forma em 2012, quando foi feito um levantamento histórico e cultural com apoio de antropólogos. Os resultados nortearam ações de apoio privilegiando vocações da comunidade, como a agricultura de subsistência e o artesanato.

 

Na aldeia, os equipamentos serão utilizados para aprimorar a produção de hortaliças, legumes, urucum, mandioca, melancia, milho, feijão e abóbora. O Plano de Sustentabilidade Indígena Ofayé também inclui a doação de 15 mil mudas de urucum que serão cultivadas até o final do ano.

 

“Esse plano tem sido importante para fortalecer a identidade e as tradições da comunidade. Os implementos agrícolas ajudarão a incrementar a produção agroecológica e comercialização dos produtos”, afirma Flávia Tayama, coordenadora de Sustentabilidade da Fibria.

 

Sobre a Fibria

 

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos a partir da floresta plantada. Com capacidade produtiva de 7,25 milhões de toneladas de celulose por ano, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 35 países e matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. Saiba mais em www.fibria.com.br

Fonte: Assecoria de Imprensa Fribria

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Olho Vivo News.